Professores da rede estadual entram em greve Divulgação - publicada em 22. 4. 2013 - atualizada 15h38 Docentes reivindicam reajuste de 36,74% e mudança na forma de contratação de uma categoria de temporários; para governo, agenda do sindicato é 'político-partidária'. Em Rio Claro, as aulas seguem normais nesta segunda-feira (22)
Opções
a- / 
a+
Serviço

Comentar

Indicar

Imprimir

Achei um erro

Professores da rede estadual de São Paulo fecharam a Avenida Paulista na tarde de sexta  e, em assembleia conduzida pela Apeoesp - principal sindicato da categoria no Estado decidiram entrar em greve por tempo indeterminado. É a primeira vez que os Docentes param nesta gestão do governador Geraldo Alckmin.

Guiados por um carro de som, da Avenida Paulista os manifestantes saíram em passeata em direção à Praça da República, onde fica a Secretaria Estadual de Educação. De acordo com a Apeoesp, cerca de 20 mil pessoas participaram do ato, a PM estimou em 5 mil.

Entre as reivindicações, estão reajuste salarial de 36,74%, mudanças no sistema de contratação da categoria de temporários e cumprimento da jornada de trabalho de, no mínimo, 33% para atividades de formação e preparação de aulas - o governo entende que já cumpre esse porcentual.

A presidente da Apeoesp, Maria Izabel Noronha, disse no sábado esperar que até 25% da categoria paralisem as atividades na segunda-feira. Segundo a Secretaria Estadual de Educação, 10% dos Docentes se ausentaram hoje - diariamente, a média é de 6% de faltas. "Nossa esperança é de que o governo apresente uma proposta. Hoje foi uma resposta ao reajuste apresentado pelo governador".

Em Rio Claro

Segundo o Guia apurou, o movimento grevista ainda não atingiu Rio Claro. Segundo a Apeoesp local, a segunda-feira teve movimento normal nas escolas do Estado e, segundo uma das dirigentes locais, a Apeoesp estará visitando as escolas da rede estadual no município para conversar com os professores. Ainda segundo a Apeoesp local, espera-se que a adesão a greve em Rio Claro comece a partir de amanhã, quando os professores terão explicado a situação aos alunos.

Com informações do Estado de S.Paulo

Tem mais informações sobre esta asunto? Partilhe sua experiência. Seja um Repórter!
Comentar
Indicar
Imprimir
Achei um erro
Indicar


Comentar no Guia
Para comentar essa matéria é preciso ser um leitor cadastrado.
PUBLICIDADE - Anuncie aqui.